QUANDO – de Rubens Romanelli, 1949

QUANDO – de Rubens Romanelli, 1949

Filho meu!

QUANDO, nas horas de íntimo desgosto, o desalento te invadir a alma e as lágrimas te aflorarem aos olhos, busca-me: eu sou aquele que sabe sufocar-te o pranto e estancar-te as lágrimas;
QUANDO te julgares incompreendido dos que te circundam e vires que, em torno, a indiferença recrudesce, acerca-te de mim: eu sou, sob cujos raios se aclaram a pureza de tuas intenções e a nobreza de teus sentimentos;
QUANDO se te extinguir o ânimo para arrostares as vicissitudes da vida e te achares na iminência de desfalecer, chama-me: eu sou FORÇA capaz de remover-te as pedras dos caminhos e sobrepor-te às adversidades do mundo;
QUANDO, inclementes, te açoitarem os vendavais da sorte e já não souberes onde reclinar a cabeça, corre para junto de mim: eu sou o REFÚGIO, em cujo seio encontrarás guarida para o teu corpo e tranqüilidade para o teu espírito;
QUANDO te faltar a calma, nos momentos de maior aflição, e te considerares incapaz de conservar a serenidade de espírito, invoca-me: eu sou a PACIÊNCIA, que te faz vencer os transes mais dolorosos e triunfar das situações mais difíceis;
QUANDO te debateres nos paroxismos da dor e tiveres a alma ulcerada pelos abrolhos dos caminhos, grita por mim: eu sou o BÁLSAMO que te cicatriza as chagas e te minora os padecimentos;
QUANDO o mundo te iludir com suas promessas falazes e perceberes que já ninguém pode inspirar-te confiança, vem a mim: eu sou a SINCERIDADE, que sabe corresponder à franqueza de tuas atitudes e à nobreza de teus ideais;
QUANDO a tristeza e a melancolia te povoarem o coração e tudo te causar aborrecimento, clama por mim: eu sou a ALEGRIA, que te insufla um alento novo e te faz conhecer os encantos de teu mundo interior;
QUANDO, um a um, te fenecerem os ideais mais belos e te sentires no auge do desespero, apela para mim: eu sou a ESPERANÇA, que te robustece a fé e te acalenta os sonhos;
QUANDO a impiedade recusar-se a relevar-te as faltas e experimentares a dureza do coração humano, procura-me: eu sou PERDÃO, que te levanta o ânimo e promove a reabilitação de teu espírito;
QUANDO duvidares de tudo, até de tuas próprias convicções, e o cepticismo te avassalar a alma, recorre a mim: eu sou CRENÇA, que te inunda de luz o entendimento e te habilita para a conquista da Felicidade;
QUANDO já não provares a sublimidade de uma afeição terna e sincera e te desiludires do sentimento de teu semelhante, aproxima-te de mim: eu sou a RENÚNCIA, que te ensina a olvidar a ingratidão dos homens e a esquecer a incompreensão do mundo;
E QUANDO, enfim, quiseres saber quem sou, pergunta ao riacho que murmura e ao pássaro que canta, à flor que desabrocha e à estrêla que cintila, ao moço que espera e ao velho que recorda. Eu sou a dinâmica da vida, e a harmonia da Natureza: chamo-me AMOR, o remédio para todos os males que te atormentam o espírito.
Estende-me, pois, a tua mão,
ó alma filha de minh’alma, que eu te conduzirei, numa seqüência de êxtases e deslumbramentos, às serenas mansões do Infinito, sob a luz brilhante da Eternidade.

Rubens Costa Romanelli (1913-1978) é mineiro de Divinópolis. A mensagem acima consta de seu livro “O Primado do Espírito” – Publicações Lachatre.

Mensagem postada em 17/03/2011 por Jânio Alcântara

UM ROTEIRO PARA MEDITAÇÃO

UM ROTEIRO PARA MEDITAÇÃO
Por Teka Barbosa

Eis um roteiro de meditação (em meio a diversos tipos e estilos), a partir de recomendações de Leslie Temple-Thurston:

No início, meditar de 10 a 20 minutos, no mínimo. Pela manhã: após acordar e tomar banho. À noite: após chegar do trabalho e tomar banho.
Reservar um mesmo lugar para meditar.
Auxilios auditivos distraem a mente: músicas, mantras ou tudo que auditivamente ajude a mente a esvaziá-la de todos os pensamentos. Se preferir, pode meditar sem música nenhuma, somente cultivando o silêncio interior.
Sentar com a coluna confortavelmente ereta para que a energia que percorre a coluna vertebral circule com fluidez. Pode ser numa cadeira que possua encosto reto ou no chão, sobre almofada ou banquinho específico para meditação.
Observar se o corpo está confortável e equilibrado. Caso haja rigidez ou nós na musculatura, tentar alongar e/ou massageá-los, a fim de soltá-los e ativar a circulação.
Já bem instalado, respire várias vezes, com consciência, de forma profunda e lenta. Inspire alegria, luz, energia positiva e expire liberando tensão e negatividade.
Se optar por um foco (a chama de uma vela, uma imagem/foto de um ser espiritual etc.) para iniciar a meditação, pouse os olhos, gentilmente, sobre o objeto focalizado. Após certo tempo, feche os olhos, relaxe e mergulhe em sua meditação.
Quando surgirem pensamentos, ignore-os. Se não conseguir, gentilmente, desconecte a consciência deles e continue deixando-os passar o máximo que puder. Não se apegue aos pensamentos que vierem.
É importante que não julguemos nossas meditações. No início, os pensamentos poderão estar muito presentes. Com o tempo e a disciplina, observará seu progresso e a sensação de bem-estar e paz interior, ante qualquer situação.
O estado de meditação é um estado de não-fazer, de simplesmente ser. Nunca force coisa alguma.
No estado meditativo, você se disponibiliza e fica receptivo para se preencher da luz espiritual. Esta é bastante sutil e, no início, não será discernida com facilidade, mas ela está aí. Acredite de coração.
Ao terminar a meditação, fique de 10 a 15 minutos sem fazer esforço físico e/ou mental a fim de deixar que a energia da luz espiritual seja assimilada pelo (seu) Ser.
A meditação nos ensina a estar num processo lento, constante e progressivo de estabilização da consciência.
Meditando pelo menos 2 vezes ao dia, suas meditações terão efeito sobre seu entorno familiar, profissional, nos relacionamentos em geral. Ao meditar, você está gerando um campo de energia benigno e unificado, que se expande pelo mundo.
Um dos efeitos do cultivo da meditação é o abrandamento de atitudes de arrogância, preconceitos, ódio e violência que hoje ainda são mantidas pela maioria das pessoas, que geram e reforçam o inconsciente coletivo que pode ser modificado para mais paz, harmonia e luz. Podemos fazer a diferença no planeta. Medite nisto! Paz e Bem!

Postado em 15/04/2011 por Jânio Alcântara